*



*

Princípio da submissão

Não sou tua submissa porque Te amo.

Te amo porque sou tua submissa.


Amar Yasmine

*


Minha Alma

Eu amo minha alma despojada



Minha doce alma submissa



Minha alma que espera.. espera.. espera



Minha alma que espera quieta, subserviente e nua



Eu amo esta minha alma



Que de tão devassa e suja



Se torna pura



Amar Yasmine

*







26 de ago de 2011

Dor... Medo...



Tão sofrido fechar o blog.. Estou com tanto medo de tudo.. Dor... Medo... coisas que pelas mãos dELE me faziam sentir tanto prazer e agora só me fazem sentir horror.

Que todos os deuses, anjos, fadas, magos e bruxas, que a minha natureza sobrevivente e todas as forças do Universo tenham piedade de mim, que esta dor está doendo mais forte que eu jamais pude imaginar.


25 de ago de 2011

Abandono.. morte


Teu olhar me aviva
Tua algema me liberta

Teu açoite me anima
Me atiça a tua pega

Teu poder me faz cativa
Tua gaiola me faz bela

Tua presença me fez viva
Tua ausência.. abandono.. morte.. em pax


Amar Yasmine

Três anos e sete meses...




Três anos e sete meses de dedicação, doação, compreensão, servidão total e irrestrita, entrega sem questionamentos e o elo se rompeu, deixando o vazio, a saudade, a tristeza do adeus.

Aos amigos, sempre presentes, agradeço por compartilharem conosco dos momentos de alegria, também de insegurança (sim, confesso que não sou um poço de segurança, não sou uma fortaleza, embora alguns digam que sou uma rocha). Sua presença foi por demais importante para o meu crescimento como serva.

Ao DONO, que por todo este tempo teve minha vida em suas mãos, sujeita à sua vontade e a seus desejos mais sádicos, digo que tem a minha gratidão por ter cuidado tão bem desta escrava que, se na maioria das vezes conseguiu satisfaze-lO, tem plena consciência que falhou em alguns momentos por não suportar as torturas na alma.

Resta pedir à vida que permita que o Ele guarde uma boa lembrança de Amar Yasmine, sua escrava que sempre o amou e respeitou como Homem e como DONO.

E, como diria Vinícius de Moraes em seu "Soneto da Separação:

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

***


Obrigada, recebam todos o meu carinho

nos vemos por aí.

Doces besos!



Amar Yasmine


19 de ago de 2011

Por ELE...



Por ELE
eu sou
obedeço
me rendo
e me desfaço

Por ELE
roubo
saqueio
transgrido
e ameaço

Por ELE
me curvo
me corto
me queimo
me despedaço

Por ELE
me entrego
me dôo
me incendeio
renasço

Amar Yasmine

16 de ago de 2011

Jogos de Sedução e Poder


Imagem gentilmente cedida por
Julia, λ Ðançarΐna đo λbΐહறo



A sedução é a mais forte e a mais subliminar forma de poder que temos; é justamente nesta subliminaridade que reside o poder da sedução.

Tudo o que seduz é ou tem poder


A sedução altera, muda, influencia ou perverte sem que o seduzido perceba. Porém, nem toda forma de poder, e os atos que dela decorrem, advêm da sedução.
Seduzir é convencer, persuadir, induzir alguém a agir, ou pensar de forma diferente da que normalmente faz, alterando suas crenças, verdades ou paradigmas (perverter).
Ainda que muita gente entenda a sedução apenas no plano amoroso/sexual, toda forma de relação interpessoal é um campo propício para que tal aconteça.

Quando discutimos um assunto qualquer, e ideias contraditórias são colocadas (futebol, moda, SSC x RACK...), temos um confronto de opiniões, onde cada participante tenta seduzir os demais às suas ideias ou convicções.
Em nosso cotidiano estamos sempre seduzindo alguém à alguma coisa. O problema é que pensamos sempre em “convencer” em detrimento do seduzir.

Seduzir é o meio, convencer é o fim. Seduzo para convencer, e não o contrário.
Há ainda outra questão entre convencer e seduzir. Ainda que o objetivo, lá no fim, seja único, podemos alcançá-lo por caminhos diferentes.
Há o convencimento sem sedução, mas quem seduz (focado num propósito) sempre convence. Posso convencer alguém pela insistência (cansaço) e até por meio da força; ou seja, sem seduzir.





Em qualquer relação onde há uma hierarquia, a própria verticalização de níveis de poder é um fator de convencimento ou facilitador deste. Se aceita, dentre outros motivos, pela ascensão inerente à hierarquia.

Seduzir é diferente. Seduzir é a arte do engodo, da artimanha, do ardil. É fazer com que acreditem na nossa verdade, vencer as resistências a determinada ideia ou comportamento.

Seduzir é como jogar xadrez; ofereço-te a vantagem de uma torre e depois pego tua rainha. Faço-te gostar e desejar o que antes consideravas ruim, fora de propósito ou até abominável.

Seduzir é o convencimento pela
astúcia e inteligência


O sedutor não impõe, mas faz com que o seduzido queira, deseje e “imponha a si mesmo” recusando o princípio da sua realidade, em favor de uma aposta no devaneio que lhe é proposto.





Pensar BDSM sem estas coisas é um tanto esquisito, principalmente na ótica D/s. Há Dommes e Dons com um incrível poder de seduzir a quem cruze seus caminhos, suas potenciais “vitimas”. Entendo esta característica como condição “sine qua non” para, pelo menos, admirar alguém na condição Top.
A relação sedutor/seduzido é algo extremamente prazeroso. Um jogo de estratégias onde as armas são as mentes dos envolvidos.

Normalmente quem seduz tem ciência do que faz, mas o outro lado nem sempre percebe de imediato. Porém quando ambos têm a percepção desta ação, temos um embate que transcende até mesmo a lógica.
Há um sentimento sádico e masoquista que incita sedutor e seduzido respectivamente. Ambos se tornam reféns da perversão e da morbidez.

Ao sedutor interessa o poder, por isso seduz. O seduzido resiste à ação do primeiro e, desta forma, abandona a passividade inicial tornando-se, ainda que não percebendo, também sedutor.

A sedução iguala os dois lados.
Não mais há sedutor ou seduzido, e ambos
se permitem à sedução da SEDUÇÃO.



Escravos da Sedução

Neste jogo ambos perdem a autenticidade
e sabem que o oponente é também inautêntico.

Somente seres "metamorfoseados"
se entregam à sedução.
É, portanto, um jogo
onde a hipocrisia é fundamental!






A sedução não é privilégio de Tops ou submissos, mas sim de seres inteligentes, manipuladores, maquiavélicos. Reais dominadores independentemente do papel assumido no BDSM.
Normalmente vemos Tops exercendo a sedução sobre suas peças, mas não é raro haver situações em que se invertem os papéis. Afirmo hipocritamente sem duplo sentido.
Não vejo, contudo, demérito em tal situação. Afinal a inteligência é como a sombra. O sol nasce para todos, mas a sombra...

Ao sedutor resta, em tese, o gozo da intenção concretizada
ou uma possível nova realidade.

Ao seduzido, o gozo da entrega,
ou um sabor diferente...

O regozijo, um direito de todos.

Werther von AY erschaffen




O autor Werther von AY erschaffen é um grande submisso. Um Amigo do coração que me deu a honra da publicação deste seu texto magnífico aqui, para que todos pudéssemos aprender mais. Aprender, sim, porque aprendemos e ensinamos sempre. Todos nós e por toda a vida. Agradeço seu despojamento e sua amizade.

Amar Yasmine

14 de ago de 2011

Amado Papaizinho do meu coração!




Determinaram que hoje é teu dia.
Mas, todos os dias são teus
O que posso Te dar de presente
Além dos carinhos meus?

Morda meu corpo e me dilacera a carne
Tua vontade será sempre minha lei
A vida que um dia foi minha agora é tua
Depois, se quiser, me valei

Não importa se é sadio, ou consensual
Usa de tudo em mim com teu Sadismo cruel
Extrai cada gota de vida minha
Que este é o meu mais sublime papel

Aperta bem forte minha traquéia
Me deixa sem ter como respirar
Me olha nos olhos enquanto me asfixias
Pra ver o quanto me fazes gozar

Tua filhinha não é mais criança, mas
Se precisa dos teus cuidados e da tua proteção
Acima de tudo precisa dos teus prazeres
Quando a maltratas sem coração

Depois, Sugar Daddy, me deixa só à tua espera
Teu abandono não me fará chorar
Sei que é mais na alma do que na carne
Que adoras me torturar




Amado Papaizinho do meu coração

te beijo inteirinho

dos pés, à alma e o coração!


tua escrava submissa

tua filhinha putinha


DEXPEX_{Amar Yasmine}

6 de ago de 2011

Olha que coisa mais linda...



mais cheia de graça...




é ela Pandora...




que vem e que passa...




num doce molejo...




ondulando em Amar... rs

5 de ago de 2011

"Quem diabos é Marilyn Monroe?"



Foi esta a pergunta que o editor da revista americana "Life" fez ao fotógrafo Ed Clark, quando este lhe levou fotos de uma desconhecida chamada Marilyn Monroe. Passado um ano ela seria capa da revista, que repetiu a dose muitas vezes.

A resposta à pergunta veio algum tempo depois, quando todo mundo já sabia quem era Marilyn, a sensual vizinha de "O Pecado Mora ao Lado".



Não vou escrever sobre esta mulher fantástica... ela dispensa que falem sobre ela. Hoje, 49 anos de sua morte, apenas deixo aqui algumas de suas belas imagens e algumas de suas curiosas frases.

Debaixo da maquiagem e por trás do meu sorriso,
sou apenas uma menina que deseja o mundo
.




Sou bonita, mas não sou bela.
Tenho pecados, mas não sou o diabo.
Sou boa, mas não um anjo.




Uma garota só precisa de um garoto
que possa ser Homem o bastante para prová-la
que nem todos os homens são iguais
.




Um dia a fama e a beleza passarão.
E "adeus fama, eu te tive".
Se ela passar eu sempre saberei que ela era volúvel,
foi algo que experimentei,
mas não é a essência do que vivo
.




Acredito que tudo aconteça por uma razão.
As pessoas mudam, então você aprende a deixá-las ir.
Coisas dão errado,
então você aprende a apreciá-las quando estão certas.
Você acredita em mentiras
então, eventualmente,
você aprende a confiar em ninguém
além de você mesmo.
E, às vezes, coisas boas desmoronam
para que coisas melhores ainda possam cair juntas
.




Norma Jeane Mortensen
01/06 /1926 - Los Angeles/EUA

Marilyn Monroe
05/08/ 1962 - Los Angeles/EUA

4 de ago de 2011

Tua ausência



"...Não estou só

Não sinto solidões

Tua ausência anda comigo

Enchendo de vida meus pulmões..."


(Karla Bardanza)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails