*



*

Princípio da submissão

Não sou tua submissa porque Te amo.

Te amo porque sou tua submissa.


Amar Yasmine

*


Minha Alma

Eu amo minha alma despojada



Minha doce alma submissa



Minha alma que espera.. espera.. espera



Minha alma que espera quieta, subserviente e nua



Eu amo esta minha alma



Que de tão devassa e suja



Se torna pura



Amar Yasmine

*







30 de dez de 2010

Feliz Ano Novo a todos!



Glückliches Neues Jahr!



Happy New Year!



Feliz Año Nuevo!



Felicigan Novan Jaron!



Heureuse Nouvelle Année!



Shaná Tová!



Felice Nuovo Anno!



Akemashite Omedetou Gozaimasu!



FELIZ ANO NOVO, SENHOR DEXPEX,

PAPAIZINHO QUERIDO,

AMADO DONO de TUDO em mim!

29 de dez de 2010

Comunicado II




Comunico que revogo a decisão de 19 de dezembro de 2010 de alugar minha DEXPEX_{Amar Yasmine}. Explico que estava fazendo uma pesquisa com vistas a saber o valor de mercado de minha escrava e, satisfeito com o resultado, decido que não haverá mais aluguel. Peço desculpas aos interessados e espero que compreendam a decisão.

DOR EXTREMA PRAZER EXTREMO
Rio de Janeiro, 29 de Dezembro de 2010

22 de dez de 2010

Resposta ao meu DONO




Da Propriedade


Sou tua porque sou tua
Como é a areia do mar
Como é da noite a lua
Como da ave é o voar

Sou tua porque sou tua
Não há o que duvidar
Por Ti estou sempre nua
Na cama, ou na sala de estar

Sou tua porque sou tua
Se me amar, ou me desprezar
Se me jogar pela rua
Ou em seu colo embalar

Não há o que fazer: eu sou tua
Nada isto pode mudar
Só a vontade que é tua
E enquanto ela durar

Enfim, meu DONO, eu sou tua
Pra me vender, usar, ou alugar
Tempo passa, tempo continua
Pode até, se quiser, me matar.



DEXPEX_{Amar Yasmine}

19 de dez de 2010

Comunicado



O SENHOR DOR EXTREMA PRAZER EXTREMO comunica a quem interessar possa que, a partir de 19 de dezembro de 2010, passa a alugar sua escrava masoquista DEXPEX_{Amar Yasmine} para sessões de SADOMASOQUISMO, sem direito a uso sexual e sempre em sua presença. Dominadoras e Dominadores podem fazer contato através do email deste blog.

15 de dez de 2010

Amor eterno




Quando as almas se enlaçam

O calor se entranha;

Passam folhas,

Passam flores

Mas o tronco e as raízes

Permanecem,

Sobrevivem ao inverno

E florescem

Ao chegar

A primavera.


Amor que espera,

Amor que entende

Que aquece

Confortável,

Ternamente se afirma

Em valores permanentes

Na raiz do sentimento

E do tempo.


Amor tão ameno,

Duradouro,

Tão dourado

E precioso

Vence o inverno,

A dor e a morte;

Amor eterno.

Roberto Amorim


Roberto Amorim é mineiro de BH.
Me desculpe por adaptar teus versos, querido Amorim, espero que não te chateies comigo.

DEXPEX_{Amar Yasmine}

13 de dez de 2010

O SM que meu DONO gosta e que vivemos



Isto é o que meu DONO considera Sadomasoquismo. Para ELE, o verdadeiro SM é sinônimo de dores extremas e prazeres extremos. Para ELE, entre um DONO e sua escrava, o entendimento deve ser tão grande e a cumplicidade tamanha, que desnecessária será a prática do SSC.

Meu DONO e eu concordamos que nada é seguro no SM, nem mesmo sadio, muito menos deve ser consensual. O que manda é a vontade de quem Comanda. Se não for assim, pra ELE será apenas uma brincadeira apimentada de baunilhas inspirados no SM.

Os prazeres do DONO serão sempre o encantamento de sua escrava. Consequentemente, também o seu prazer. Assim, quando hoje me mandava ver os vídeos que aqui postei, dizendo que me preparasse porque nossa próxima sessão será como nestes filmes, eu já pude imaginar sua expressão de Sadismo e acabei por molhar a cadeira.

Não digo a vcs que será fácil, sei que não será. Mas, tenho certeza que será por demais prazeroso vê-lO trabalhar no meu corpo, torturar meus seios e buceta, que é o que lhE dá mais prazer e depois me foder bem forte até me ver gozar entre gemidos e lágrimas.

Meu DONO sabe bem a escrava que tem. Sabe que espero serena pelo tempo que ELE quiser. Sabe que, ao voltar, nenhum comentário será feito. Nenhuma pergunta. Sabe que será recebido com um sorriso radiante e verdadeiro e que meu coração estará sempre batendo forte em sua chegada. ELE sabe que é também amado por todas as torturas e as dores que provoca no meu corpo e na minha alma.

Enfim, meu DONO não se contenta com pouco, ou com quase tudo. Para ELE só serve se for tudo que desejar. E eu, que também não me contento em me doar com restrições e nem acredito em entrega negociada, dou a ELE tudo que há em mim. Em mim ELE tudo pode e em mim ELE tudo tem.

30 de nov de 2010

Diário da Tua Ausência




Quando se ama alguém

tem-se sempre tempo para essa pessoa

E se ela não vem ter conosco

nós esperamos.


O verbo esperar torna-se tão imperativo

quanto o verbo respirar

E aprendemos a respirar na espera

a viver nela

afeiçoando-nos a um sonho

como se fosse verdade.


A vida transforma-se

numa estação de comboios

e o vento anuncia-nos a chegada

antes do alcance do olhar.


O amor na espera

ensina-nos a ver o futuro

a desejá-lo

a organizar tudo

para que ele seja possível.


É mais fácil esperar do que desistir.

É mais fácil desejar do que esquecer.

É mais fácil sonhar do que perder.

E para quem vive a sonhar

É muito mais fácil viver.


(Margarida Rebelo Pinto)

28 de nov de 2010

Os olhos do meu DONO



Os olhos do meu DONO são
Meu inferno e meu paraíso,
Minha pena e minha redenção.
São a lâmina que me disseca,

A força que me joga ao chão.
Os olhos do meu DONO são
Minha geleira e meu agasalho,
Meu cérebro e meu coração.

São os pecados que cometo,
Minha culpa e meu perdão.
Os olhos do meu DONO, que fascínio,

São meu norte, minha direção,
Todas as dores do mundo,
E a minha absolvição.





Os olhos do meu DONO
São a LUZ que me cega,
Todos os meus tormentos
E a minha rendição!


DEXPEX_{Amar Yasmine}

21 de nov de 2010

Nude



Para alegrar a todos os amigos blogueiros que aqui sempre vêm carinhosamente nos visitar, este é Nude, um dos irmãozinhos do Édipo, o gatinho que se foi. A natureza as vezes é cruel... mas, não podemos negar que ela também seja pródiga. Da minha tão pequena existência, agradeço à ela e a vocês e prometo que vou visitar um por um esta semana. Não desistam de mim... eu amo vocês.

Doces besos!


DEXPEX_{Amar Yasmine}

20 de nov de 2010

Meme: Desafio dos 7




Recebi da Amada {Λїtą}_ŞT o meme “Desafio dos 7”, do qual participarei com muito carinho. Acho muito bons esses jogos, pois nos fazem interagir e alegram o coração. Espero não causar decepção com minhas respostas.

Vamos lá:



1)Sete coisas que pretendo fazer antes de morrer:


- Criar uma ong para cuidar de animais abandonados

- Saltar de paraquedas – fiz o curso há 15 anos, mas meu filho disse que nunca mais falaria comigo se eu saltasse. Fazer o que??? Os filhos têm sempre razão, tive que desistir.

- Estudar Canto Lírico – meu sonho é cantar “Violetta Aria”, da Ópera La Traviata, de Giuseppe Verdi, nem que seja apenas pra mim e no banheiro... rsss...

- Aprender Esgrima

- Conhecer São Pethersburgo

- Ter uma Ave de Rapina para praticar Falcoaria

- Ter as duas bocas costuradas pelo meu DONO ao som da Aria Flower Duet, da Ópera Lakme, de Leo Delibes. .. hehehe..



2) Sete coisas que mais digo:


- Sim, meu DONO! (digo isto sempre sorrindo)

- Ai ai... (e suspiro em seguida) rssss...

- Que delícia!

- É fascinante!

- Estou encantada!

- Impressionante!

- Eu gosto, amo e adoro .......!



3) Sete coisas que faço bem:


- Dirigir (dizem que dirijo bem)

- Cozinhar (adoro cozinhar, sobretudo para meu DONO)

- Diagramar jornais (se preciso, diagramo até vendada)

- Escrever (principalmente sobre música)

- Esperar (espero com a alma leve)

- Sonhar (meus sonhos têm cores, aromas, sabores... etc)

- Adaptar (me adapto com muita facilidade e rapidez)






4) Sete defeitos meus:


- Me preocupo além da conta

- Sou gulosa demais

- Sou orgulhosa

- Eu gosto, amo e adoro comprar... rsss..

- Estou sempre acima do peso

- Tenho muita dificuldade de dizer “não”

- Minhas emoções são à flor da pele



5) Sete qualidades minhas:


- Sou corajosa

- Sou determinada

- Muito amorosa

- Sou fiel e leal

- Tenho senso de justiça

- Tenho temperança

- Sou bastante feminina



6) Sete Coisas que amo:


- Meu DONO

- Minha família

- Animais/Natureza

- Servir

- Música

- Estudar

- Conversar



miVitAmada, espero ter correspondido à altura do seu carinhoso convite. Adorei o desafio! Minhas indicadas são:

§ rebeca de O AMO §

Josie

Pérolanegra



Beijo imenso e carinhoso a todas!



DEXPEX_{Amar Yasmine}



15 de nov de 2010

A morte é feia e chata.. mas, as Ipoméas estão lindas



Já passava das 03h quando Sukita entrou em trabalho de parto, nesta segunda-feira. Como sempre, fiquei perto sem interferir. Só o faria se ela precisasse. Mas, ela estava calma e se comportou muito bem, fazendo força quando as contrações vinham, tirando-os da bolsinha de pele assim que nasciam, limpando-os, comendo as placentas, aquecendo-os e colocando-os para mamar.

Os gatinhos começaram a nascer uma meia hora após o início do trabalho de parto e eram pouco mais de 06h, já com o dia clareando, quando nasceu o último. Lindos, quatro amarelos com manchas brancas e um bege bem claro... nude.
Olhei dentro da caixa, estava tudo bem, os gatinhos aconchegados pertinho da mãe. Satisfeita, fui dormir finalmente.

Acordei por volta das 10h com um aperto no coração e fui correndo ver como estavam a mãe e os filhotes. Foi aí que percebi que um deles estava com problema. Quietinho, longe da mãe e dos irmãos, eu o peguei para examinar e fiquei muito chateada: além de bem menor que os outros, as duas patas traseiras eram completamente deformadas. Não gostei nada de não ter percebido o problema assim que ele nasceu.

Pela distância da mãe, estava frio. Eu o aqueci em minhas mãos, procurei a teta com mais leite e o coloquei pra mamar. Ele balançava a cabeça, desesperado de fome, mas não conseguia abrir a boquinha. Meu coração apertou ainda mais. Coletei o leite da mãe e aspirei com uma seringa pequenina que guardo para estes momentos. Feito isso, abri com todo cuidado sua boquinha... mas, ele não conseguia sugar e eu tive que gotejar o leite aos poucos... tudo que ele conseguiu foi chorar provocando um monte de bolhas de ar misturadas ao leite.



Não tive outra saída, liguei para o hospital veterinário e 40 minutos depois o médico me dava o veredito: "Ele tem uma enorme fenda palatina. Mesmo que consigamos o alimentar, o leite descerá pela fenda direto para os pulmões e ele terá uma pneumonia por corpo estranho. Vai sofrer muito. Isso sem contar o problema com as patas traseiras. Acho mais sensato sacrificar. Mas, é você quem decide... O que quer fazer?"

Não sei, disse em desespero. Só não quero que sofra. O veterinário chamou dois colegas para opinar e foram unânimes: "No seu lugar, optaria pela eutanásia."

Perguntei como seria feita e me disseram que lhe dariam uma injeção de anestésico, que não sentiria dor alguma. Olhei pra ele já chorando... meu Deus, como é duro ter que fazer uma escolha dessas. Era só olhar pra ele pra ver que apesar de tantos problemas sua disposição era pra viver. E eu, que sempre fui contra a eutanásia teria que optar por ela.

Nessas horas, por mais que eu me revolte, acabo recorrendo a Deus. Me despi de todo meu orgulho e supliquei a Ele que me fizesse tomar a decisão certa. Rezei, rezei, rezei. Com minhas próprias palavras implorei pela sua ajuda.

Foram necessárias duas injeções pra fazer o pequenino coração parar de bater. Por fim, ele soluçou e se foi tão delicado quanto veio. Não sei pra onde e nem quem o levou. Só espero que tenham sido gentis com ele durante o trajeto e que cuidem bem dele daqui pra frente, porque já sofreu muito em tão pouco tempo de vida.

Na secretaria, na hora de pagar, me pediram pra colocar um nome qualquer nele, só pra constar na ficha. Então me lembrei dos reis de Tebas, Laio e Jocasta, que tinham um filho com pés deformados e que também sofreu muito em toda uma vida de desventuras. Então eu disse à moça da secretaria: o nome dele é Édipo.

Vim pra casa chorando e não consigo parar. Que dia triste o de hoje. Fui ver Sukita e os filhotes... estavam todos bem. Então fui para o meu quarto. Abri a porta da varanda e vi as duas Ipoméas que plantei para alegrar meu DONO... ai que falta meu DONO faz!!!

Pensei: A morte é feia e chata... mas, a vida não pára, Amar, e as Ipoméas estão lindas. Coragem, escrava! Enxugue os olhos e veja quantas flores se abriram, esperando a chegada do SENHOR DEXPEX, seu AMADO DONO.



4 de nov de 2010

A teus pés



Meu DONO , minha VIDA!


A luz de todos os deuses ilumina o chão,

este lugar mágico onde estou de joelhos

a Te adorar

Há tanta beleza e tanta magia a teus pés, meu DONO.


Beijos do mais submisso amor!


DEXPEX_{Amar Yasmine}



24 de out de 2010

ELE ordena... eu obedeço



_Sem choro, minha filhinha dengosa,
meu anjo pornográfico.

_Sim, Papaizinho Querido, DONO de tudo em mim,
sem choro.

_Isto. É assim que deve ser.
Assim que seu Daddy quer!



Ai... ai...
a relação SM tem um poder,
uma magia, que nenhuma outra possui.

DEXPEX_{Amar Yasmine}

16 de out de 2010

"Ainda somos e vivemos como nossos pais..."



Que o SM é vivido desde sempre, sabemos. O homem da caverna já arrastava sua companheira pelos cabelos... e ela, esperta, adorava...

O SM cabe em todas as épocas, desde que o homem existe na face da Terra. Mas, de vez em quando aparecem algumas pessoas que insistem em querer "modernizá-lo"...

_Bobagem!!!_eu diria. Deixem o SM em paz, como sempre existiu, que é assim que ele é bom, que é assim que encanta e fascina. Olhem só nas imagens lindas de Eric Stanton e John Willie's.

















Plagiando Belchior: "Ainda somos e vivemos como nossos pais..."

12 de out de 2010

Noite




A noite se estende sobre meu corpo

A imaginar que sou feita de plumas

Eu digo que não venha pois

Quando muito sou um monte de espinhos

Quiçá raízes, folhas, cipós, galhos secos.

Eu penso que seu desejo

É tão somente descansar

Mas, ela vem e se aconchega lânguida

Deita atrás de mim e me prende em seus braços

Suas pernas me enlaçam a cintura

Seu sexo me invade as entranhas

E ela se faz de pura volúpia

Até que extenuada e liquefeita

Boceja, adormece e

Sossega dentro de mim.

E eu, lá, imóvel, sem sequer respirar

Até que o dia amanheça

Pra não interromper seu sono

Pois a noite também precisa descansar...

DEXPEX_{Amar Yasmine}

5 de out de 2010

Amadas Amigas,




O SENHOR DEXPEX, meu DONO, meus filhos e parceiros, vocês - meninas queridas e seus Donos - os amigos daqui de BH, os amigos do trabalho e meus bichos, vocês salvaram o dia do meu aniversário.

O que seria de mim sem o seu carinho? A homenagem no blog "escravas & submissas", pelo meu aniversário, aqueceu meu coração e me deixou sem fala. Tudo muito lindo, precioso e inesquecível. Palavras tão doces, que me pegaram de surpresa e me fizeram chorar de pura emoção.

Não sei como retribuir à altura... Posso dizer que desejo a cada uma, além de muita saúde, paz e realizações, um infinito de amor e prazeres ao servir. Mas, isto é lugar comum e vocês já sabem que desejo e espero vê-las todas felizes e realizadas em sua submissão/servidão.

Pensei então que a melhor forma seria um aconselhamento. Não que eu saiba mais do que qualquer uma de vocês, não é isto. É que há coisas que preciso dizer em voz alta porque serve de lição sobretudo pra mim mesma e eu direi aqui, agora, em agradecimento a todo carinho recebido, compartilhando com vocês aquilo que acredito ser útil no nosso dia-a-dia.

- Não tenham medo, entreguem-se plenamente. Dediquem-se, aprimorem-se. Sejam solícitas, estejam sempre à disposição, sem sufocar.

- Não se acanhem ao suplicar... Rastejem, quando preciso, se curvem até o chão. Não apenas fisicamente, porque isto é fácil, mas rastejem sinceramente de alma.

- Se um dia alguém criticá-las, se as chamarem de fracas ou tolas por serem submissas, não se incomodem. Tenham em mente que o verdadeiro amor exige despojamento, raciocínio, convicção, coragem, determinação, força e, ao mesmo tempo, humildade. Nenhuma de nós é tola ou fraca.

- Sintam ciúmes sim e não se envergonhem de senti-los. Contudo, jamais reclamem, jamais os expressem, a não ser que seja de uma forma leve, rápida, um piscar de olhos, apenas o tempo necessário para acariciarem o coração e a alma de seus Donos.

- Deixem claro quão preciosos e insubstituíveis eles são, que a vida não terá sentido sem eles e que tudo que lhes der prazer vocês farão sorrindo de corpo e alma, mesmo que seja colocar a seus pés uma jovem e bela mulher, se isto for de seu agrado.

- A cada uma de vocês que me lêem neste instante, desejo que trabalhem firme para servir com excelência. Que fiquem atentas pois há uma linha frágil que separa o momento de se adiantar e surpreender, para o momento de estarem quietas, cabeça e olhos baixos apenas aguardando o comando. Os dois lados desta linha são absolutamente necessários.

- Esperem... Esperem... Esperem... Esperem. Aprimorem-se em esperar, com delicadeza, com doçura, com serenidade, com temperança.

- Se submetam na totalidade e se permitam ser felizes na subserviência.

- Por fim, confiem. Sem confiança não haverá obediência cega, nem entrega verdadeira.

- E, por último, nunca se esqueçam: Não há meia submissão, nem meia servidão. Assim como não há boas ou más escravas e/ou submissas. Ou somos, ou não somos.

Agradeço cada palavra, cada gesto, todo carinho

Beijo imenso e carinhoso

DEXPEX_{Amar Yasmine}
a feliz escrava do SENHOR DEXPEX

3 de out de 2010

O sonho da minha sombra



O sonho da minha sombra é ser escrava

ela sonha que Te serve

se curva diante de Ti

obedece todas as tuas ordens

recebe sorrindo tuas torturas,

teu silêncio... tua ausência...

se aquieta, quando Tu ordenas

e espera o quanto for preciso

o sonho da minha sombra é ser eu, meu DONO,

o sonho da minha sombra é ser tua


DEXPEX_{Amar Yasmine}


1 de out de 2010

Pérolanegra




Eu a conheci há pouco tempo, mas parece que já se passaram anos. Gostei dela de imediato. É linda, muito sensível e, ao mesmo tempo forte. Conversamos muito sobre música (ela é musicista), também sobre poesia, artes em geral e, claro, sobre entrega e servidão.

Pérolanegra é submissa e escrava do Monjh - Senhor dos muitos nomes, amigo muito querido. Os dois moram num espaço lindo e confortável dentro do meu coração.

Trouxe para o blog um dos poemas que esta menina escreveu e que eu gostaria muito de ter escrito para o SENHOR DEXPEX, AMADO DONO de tudo em mim.



Anseios


eu só quero estar onde Estás,

viver da Tua presença

estar aos Teus pés, em Teu colo,

em Teus braços, como quiseres...

junto a Ti, em todo o tempo

mesmo que me desejes apenas

pra me torturar com Teu silêncio



ainda que seja apenas pra saberes

que estou ali, no meu lugar

ainda que nada mais que isso

queiras de mim, nesse momento

meu prazer é estar à Tua mercê...

disponível... à Tua mão

o importante pra mim é estar Contigo



ser Teu céu, Teu chão...

ser a cama em que Te deitas

ser o motivo do brilho em Teus olhos

e do sorriso incontido em Teu rosto

ser Teu bálsamo e também Teu pecado...

ser o que Te lava a alma

e também o que a condena...



enfim, ser Tua... e toda Tua,

como sempre

durante a eternidade

que essa relação conhecer.


Pérolanegra
(submissa e escrava em treinamento
de Monjh - Senhor dos Muitos Nomes)

27 de set de 2010

Ainda sobre "irmãs de coleira" II - princesaSr.WZ®



Dando continuidade ao tema que "mexe" tanto com escravas e submissas, publico aqui o comentário da menina princesaSr.WZ® no post anterior, comentário este que abriu meus olhos de forma muito positiva e, com certeza, ajudará a nuitas outras submissas ainda confusas sobre o assunto:

"Vamos lá ao assunto sempre polêmico, minha querida amar, eu não concordo com vc quando diz "Exclusividade é algo que se conquista, resultado de um trabalho árduo minuto a minuto. O que não podemos, não devemos, é manifestar nosso querer, seja ele qual for".

Se existe dentro de mim algum medo ou insegurança com certeza será relatado ao Dono, isso se ele não perceber bem antes de mim (muito provável). Trabalhar pra ter exclusividade com um Dono poligâmico é uma tarefa alem de árdua totalmente infrutífera rs. Exclusividade se trabalha pra conseguir de marido e não de Dono, na minha opinião.

Pelo contrario acredito no trabalho de se modificar pensamentos e atitudes baunilha de posse em prazer mutuo. Seria no mínimo muito egoísta e nada submisso, que eu me negasse a aceitar por ex uma dorei dedicada e prestativa para as amarrações do Dono, ou uma masoca que goste de coisas que eu não dou conta como spanking com chicote longo, só por ciúme, sem pensar no prazer Dele. Eu não sou "a perfeita", a completa, nem quero ser, acho que cada uma tem suas particularidades e anseios, seria muita soberba ou delírio achar que só eu bastaria a todos os desejos Dele.

Tem pessoas que pensam que faço isso por amor, outras já até disseram ser pra não "perder o marido", como se eu não tivesse saída, e eu adoro como as pessoas conseguem ser simplistas e obvias, como se tudo fosse assim tão fácil de entender, mas nunca pensam em submissão(que eu escolhi viver), prazer mutuo e cumplicidade.

Eu já tive muito ciúme, muito mesmo, e se agora convivo com isso com total tranqüilidade foi um trabalho muito bem feito pelo Dono, que soube administrar minhas neuras e inseguranças e conseguir que eu me tornasse a submissa que ele queria, e ser feliz. Hoje tenho alguns bons relacionamentos com irmãs de coleira, se bem que não concordo com o termo, nem sempre temos contato, minha submissão é DEle, e dela ou delas é assunto deles, Dono não exige nenhum contato, nem estimula e nem proíbe a coisa acontece naturalmente se tem que acontecer ou se temos empatia.

Mas é um longo caminho a percorrer do ciúme até sentir o prazer inenarrável de ver o tesão no olhar da outra para o Dono, eu gosto disso, tenho muito prazer nisso.


princesaSr.WZ®


Parabéns, princesaSr.WZ®, pelo despojamento, pela vivência submissa, sobretudo pela coerência. Agradeço tua permissão e a do teu Senhor para abrir o texto a todos.

Parabéns, Sr.WZ®, pela condução, por moldar tua menina com tanta dedicação. Os frutos o Senhor colhe agora.

Sejam muito felizes sempre!

DEXPEX_{Amar Yasmine}



25 de set de 2010

Ainda sobre "Irmãs de Coleira"



Certamente você já leu o texto abaixo, que escrevi sobre "Irmãs de Coleira", para a comunidade "Confraria de Apoio as Cadelas - CAC". No entanto, penso que não me fiz clara a respeito do que sinto. Como toda mulher, será sempre mais fácil para mim a exclusividade na relação.

A exclusividade é a certeza de estar servindo a contento? É a garantia da felicidade do DONO por sua propriedade? Sinceramente, não acho. No mundo baunilha, ou no SM, ter mais de uma mulher é algo que povoa e seduz o imaginário masculino. Tanto pelo desejo de poder, quanto por estar gravado no DNA dos machos que é sua obrigação crescer e multiplicar a espécie, enquanto é obrigação das fêmeas ficar em casa cuidando da família.

Num primeiro momento, meu estômago vai revirar, meu coração vai disparar de medo, provavelmente chorarei muito. No entanto, de cabeça fria, pensarei: quando escolhi estar do lado oposto de quem empunha o chicote, quando descobri que me realizaria obedecendo, quando me deslumbrei com a submissão... neste momento já sabia o preço que teria que pagar por todas as delícias da minha escolha. E, se no baunilha já não fica bem se esquivar daquilo que dá prazer ao outro, no SM este comportamento é totalmente inadequado. Daí, levantar a voz, ou uma bandeira, contra a famigerada irmã de coleira, nem pensar.

Vocês me conhecem, sabem que mostro minha face aqui no blog e nos sites de relacionamento SM que frequento. Sabem que faço questão de falar sobre a minha entrega e servidão nos meus mundos familiar, profissional e social. Portanto, serei igualmente sincera ao responder a pergunta:

_Amar, vc gostaria de ter uma irmã de coleira?

_Claro que não, está louca??? _eu diria.

Mas... responderia isso de cabeça baixa, totalmente envergonhada, com voz quase inaudível, pq contrariar um desejo do DONO, na minha opinião, é algo inadmissível para uma escrava, ou submissa. Mesmo assim, tenho que admitir minhas fraquezas.

Não há nenhum demérito em almejar a exclusividade. Vamos trabalhar para te-la. Exclusividade é algo que se conquista, resultado de um trabalho árduo minuto a minuto. O que não podemos, não devemos, é manifestar nosso querer, seja ele qual for. Se escolhemos a submissão, a servidão, temos de ter a coerência de nos comportarmos como tal. Lá dentro do peito podem existir os ciúmes, a insegurança, o medo... já que somos humanos. O que não fica bem é querer apenas as benesses de uma escolha e ignorar o preço que há de se pagar para te-las.






Irmãs de coleira - A arte da convivência


Uma submissa está entrando em uma senzala
onde já existe outra sub há algum tempo.

O que deverá acontecer daqui pra frente?


Dez anos de BDSM e posso me considerar uma escrava afortunada. Tive relações intensas, que me ensinaram muito e contribuíram tanto para meu desenvolvimento como submissa, quanto para meu crescimento pessoal. Terminaram porque tudo tem começo, meio e fim, nada é eterno. Mas foram calcadas no respeito, na confiança e na ética. A prova disso são os laços de afeto que prosseguiram.

Seria hipócrita se dissesse aqui que não gostei de ser presenteada com exclusividade em algumas dessas relações. Gostei, claro, como toda submissa gosta. Me senti honrada em minha entrega e servidão. Mas, sempre recebi de alma, coração e braços abertos as irmãs de coleira que tive. Foi um privilégio o convívio sereno e delicado durante a relação. Maior privilégio ainda os sentimentos que tiveram continuidade após findarem as relações.

Estou certa que a postura do Dono é de suma importância. Em suas mãos está a responsabilidade pelo clima de harmonia, ou de competitividade. Já presenciei Dominadores que fazem questão de atiçar suas submissas umas contra as outras, a fim de assistir crises de ciúmes entre elas... Mas, quem sou eu para censurar.

No entanto, a responsabilidade não está apenas nas mãos do Dominador. As submissas, tanto a que chega quanto a que já está, têm de ser éticas acima de tudo. É fundamental uma postura de carinho e despojamento entre ambas.

Se uma deve ser aconchegante para que a outra não se sinta invasora ou "fora de lugar". A que chega, por sua vez deve ter além de tudo: tato, delicadeza, respeito para com os sentimentos ali já existentes e desenvolvidos ao longo do tempo da relação.

Boa vontade e o bom senso deverão reinar entre as duas, para que juntas trabalhem em paz, focadas no objetivo comum de ampliar a obediência, a quebra de barreiras, a expansão de limites, a entrega e a submissão ao Dono.

Se a ética não estiver presente, haverá competitividade (coisa feia de pessoas inseguras). Aí, por maior que sejam os cuidados do Dono, os conflitos acontecerão.
A irmã que recebe uma nova deve segurar a língua e não exibir as palavras bonitas que escuta do Dono, os mimos que já recebeu, muito menos descrever o prazer que ele tem ao tortura-la. Evitar expor a relação, cuidar para que a outra não sofra e inveje. Somos seres humanos, não podemos nos esquecer disso em momento algum. Infelizmente, nossos sentimentos muitas vezes ainda são pequenos, como a inveja e o despeito.

Assim também, a nova irmã deve se abster de contar os jogos de sedução em que foi envolvida para ali estar. Já vi submissas que estão chegando fazerem grande alarde sobre os momentos da conquista. Ora, sabemos que tem mais ciúmes quem já está na relação. Erroneamente, tanto quem chega, quanto quem já está, pensa que se o Dono buscou a outra submissa deverá ser por estar se sentindo insatisfeito. Ledo engano... No mundo SM, ou no baunilha, ter mais de uma mulher ao mesmo tempo povoa o imaginário dos homens. Então, já que é assim, para que despertar a insegurança? Qual é o benefício que há em ser feliz sobre a infelicidade da outra?

Será sempre muito útil que uma se coloque no lugar da outra para evitar confrontos. O que não queremos para nós, não devemos dar a ninguém. Também, deixar lá fora as vaidades e o orgulho, os dois são desnecessários numa senzala.

Por fim, com todo este cuidado, com toda esta delicadeza, o presente será um dia ouvir do Dono: Sou um Homem realizado e feliz, tenho escravas que se respeitam, se amam e tudo fazem para o meu prazer.


DEXPEX_{Amar Yasmine}



23 de set de 2010

O SM que meu DONO gosta



Não estou só


E quando meu DONO chegar

saberei que não preciso chorar

Não estarei mais morta em vida

minha maior ferida

estará cicatrizada

minha alma inteira e perfumada



E quando meu DONO chegar

o céu se enfeitará

as estrelas me beijarão

e, feliz, eu saberei

onde está o meu coração



E quando meu DONO chegar

meu jardim estará em orquídeas

meus jasmins mais puros

nada mais estará escuro

Minhas borboletas estarão em alegria

minha poesia mais perfeita

e eu estarei refeita

em luz e em beleza



E quando meu DONO chegar

a vida será surpresa

cada segundo será revelador

A vida terá um diferente valor



E quando meu DONO chegar

estarei infinita e eterna

Minhas mãos estarão abertas

e a solidão será mais terna



E quando meu DONO chegar

saberei reconhecer

saberei escolher sem errar

saberei realmente o que é prazer



E quando meu DONO chegar

serei abençoada em flor

estarei aquecida no teu calor

E quando meu DONO chegar

estarei pronta para amar



Texto adaptado de Karla Bardanza

Imagens do SM que meu DONO gosta


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails