*



*

Princípio da submissão

Não sou tua submissa porque Te amo.

Te amo porque sou tua submissa.


Amar Yasmine

*


Minha Alma

Eu amo minha alma despojada



Minha doce alma submissa



Minha alma que espera.. espera.. espera



Minha alma que espera quieta, subserviente e nua



Eu amo esta minha alma



Que de tão devassa e suja



Se torna pura



Amar Yasmine

*







8 de mar de 2011

Amor entregue




Que este amor não me cegue nem me siga

E de mim mesma nunca se aperceba

Que me exclua de estar sendo perseguida

E do tormento

De só por ele me saber estar sendo

Que o olhar não se perca nas tulipas

Pois formas tão perfeitas de beleza

Vêm do fulgor das trevas

E o meu SENHOR habita o rutilante escuro

De um suposto de heras em alto muro


Que este amor só me faça descontente

E farta de fadigas

E de fragilidades tantas

Eu me faça pequena

E diminuta e tenra

Como só sonhem ser aranhas e formigas

Que este amor só me veja de partida


(Hilda Hilst)

4 comentários:

{Λїtą}_ŞT disse...

Amada,

é mais um momento iluminado da Hilda Hilst que consegue ser tão plena que às vezes foge ao meu entendimento, mas me remete à frase da ([{mila}])MAGNO que você postou abaixo...

Mas, não vejo tanta beleza na alma de uma mulher quanto vejo na alma de uma escrava.

...e me remete também à sua alma, a qual tenho a felicidade de conhecer tão bem a ponto de saber que o poema não está aí por acaso mas porque você o sente e vive com toda intensidade e plenitude possíveis.
Sorte do seu Dono por te ter e sorte de nós todas por podermos compartilhar e beber aqui o néctar da sua submissão.
Lembrei neste exato momento que naqueles tempos longínquos (e bota longínquos nisso) em que não te conhecia, eu já frequentava seu blog sempre que precisava de conforto, inspiração, reflexão e até ajuda mesmo em momentos difíceis. E é bom poder continuar contando sempre com isso.

Beijos, amada.

{Λїtą}_ŞT

§ яєßє¢α de O AMO § disse...

Mesmo sabendo que todos os dias são nossos, Feliz Dia Internacional da Mulher, Minha Amada Linda e Única!
A poeticidade da brasileiríssima Hilda Hilst deixou teu espaço ainda mais belo. Quanto Hilst fala do amor, as palavras são bem diferentes e muito mais intensas que outras falando. Os verbetes usados , mais a intensidade que ela sentia ao escrever (pelo menos é assim que a sinto) faz de seus textos - tanto em prosa quanto em verso - preciosidades ímpares.
O amor belo vem de onde poucos conseguem ver e apreciar. E vem com força tão grandiosa que nós faz fortes o bastante para admirá-lo em quaisquer que sejam as instâncias.
Você ama assim, Amada, pois vê o que poucos conseguem, compreende de forma única e se fortalece a cada sinal que Ele ( tanto o amor por si só, quanto o amor de teu Dono e Senhor) possa lhe informar o quão importante tu és.
Te gosto, te amo , te adoro para sempre.
Beijos e abraços nossos

{Malú}_MTONNY disse...

Amar...É tão meigo teu rosto puro,
Espelho de anjo q tua face amena...
É tão suave teu olhar sincero,
Frescor de brisa em tua presença serena....
Assim vim aki te dizer q estou com saudades de ti e após um tempinho sem vir lhe ver encontro esse colorido q me alegrou o coração...bjs enormes em ti, minha inspiração.

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

Amar,

resta-me apenas contemplar lindas palavras escritas por Hilda e transcritas aqui por ti.

Beijos carinhosos,

ÍsisdoJUN

PS. Sobre a ressonância, rs, que disse ter medo, bem, confesso que já a fiz duas vezes, estando dentro dela por inteiro.
Dormi da primeira vez. E da segunda, consegui cochilar.

Olha Amar, tenho medo de ficar presa num lugar que eu saiba não ter como respirar, ou sem entrada de ar, mínima que seja ela....
No entanto, também não sei como consegui ir até o final daquela experiência de mumificação e submersão com meu Dono. Só ELE mesmo pra conseguir isso de mim.
Por isso, o respeito e amo cada vez mais.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails