*



*

Princípio da submissão

Não sou tua submissa porque Te amo.

Te amo porque sou tua submissa.


Amar Yasmine

*


Minha Alma

Eu amo minha alma despojada



Minha doce alma submissa



Minha alma que espera.. espera.. espera



Minha alma que espera quieta, subserviente e nua



Eu amo esta minha alma



Que de tão devassa e suja



Se torna pura



Amar Yasmine

*







18 de set de 2010

Por uma vida virtual + ética



Tem sido frequente amigos me relatarem que encontraram blogs ou perfis no orkut onde são publicados textos ou frases minhas sem minha autorização e, o que é ainda pior, sem créditos.

Deixa-me feliz saber que há quem se identifique com o que penso e escrevo. No entanto, gostaria que antes que se apropriassem dos meus escritos, soubessem como se
desenvolve o processo de criação de um texto e que me consultassem para saber se concordo com a reprodução. Que se lembrassem, sobretudo, que tenho um DONO, que é quem dita as regras do meu comportamento, as quais obedeço sem questionar.
Não sou uma pessoa arrogante, sou bastante razoável. Entenderei e até ficarei alegre.

Pensar e escrever não é um trabalho diferente dos outros. É, talvez, até mais complicado, porque pensamentos podem influenciar pessoas. É um trabalho muito sério.
Nunca penso uma só vez sobre algo, para depois transformar em palavras. Penso, repenso, penso de novo e quantas vezes forem necessárias para chegar a um consenso dentro de mim mesma.

Procuro ver se o pensamento é apenas uma idealização, ou se é uma crença. Cada um deles, ideal ou crença, terá uma forma diferente para ser expresso. Se for algo relacionado ao SM, analiso cuidadosamente o que pensei dentro das regras da minha servidão ao meu DONO. Tenho todo o cuidado para verificar se aquilo estará de acordo com o que ELE acredita e quer de mim. Depois, levo em consideração se o que penso e escreverei estará coerente com o meu comportamento. De nada me adiantaria escrever algo bonito se não conseguisse vive-lo. Coerência poderia ser meu nickname.

Finalmente, todos os cuidados tomados, é hora da parte mais prazerosa que é registrar letra por letra, sinal por sinal, o que minha mente elaborou. Depois, leio e releio, procuro erros de ortografia, gramática, palavras que possam dar idéia de ambigüidade. Só aí, então, salvo em um arquivo no computador. Como podem ver, embora possa parecer simples, não é.

Quando alguém me diz que achou um texto meu publicado por aí, meu primeiro sentimento é de alegria, também de orgulho. Não tenho nenhum pudor ao confessar isto. Conheço bem minhas fraquezas e luto para transformá-las em pontos positivos.
É desagradável, porém, encontrar o que escrevi apropriado indevidamente.

O que era antes um sentimento de orgulho passa a ser de desânimo e tristeza, quando além da falta de ética do plágio vejo meus sentimentos tratados sem nenhum cuidado, publicados com palavras trocadas, outras amputadas, até sem a pontuação original o que modifica totalmente sua interpretação.

Quero crer que, no afã de citarem algo que admiram, na maioria dos casos o fazem levianamente. Citam os textos sem crédito, dizem coisas completamente contraditórias em seguida, coisas que nada têm a ver com meu pensamento original, nada têm a ver com o que eu pensei e escrevi.

A incoerência chega a ser ridícula e absurda. Isto sem falar nos fakes que têm feito a mesma coisa. Não sou boba ao ponto de não conseguir distinguir um perfil fake de um verdadeiro. Só não entendo por que o fazem.

Por esses dias, uma amiga sub me disse que tinha encontrado parte de um texto sobre "Irmãs de Coleira" que escrevi para a comunidade "Confraria de Apoio as Cadelas - CAC", do Orkut, no blog de uma submissa de BH, e que ela publicara dizendo ter tirado da Comunidade mas, sem citar a autoria. Porque este comportamento? Antipatia gratuita à minha pessoa? Quero crer que sim, porque meu nome e minha foto estão lá, no início do texto da CAC, dando plena condição de conhecimento da autoria.

A princípio eu não quis dar importância... Entretanto, pensando mais a respeito, cheguei à conclusão que o correto seria visitar o blog, ler o conteúdo e deixar lá um comentário educado reclamando os créditos para o meu texto. E foi assim que eu fiz.

Bom, voltei ao blog hj.. qual a minha surpresa? Encontrei-o aberto apenas para visitantes convidados.... rs... Bom, a falta de ética se configurou como um caminho mais fácil a ser trilhado. O outro, o caminho correto, que seria de colocar os créditos e até enviar um pedido simples de desculpas, este seria com certeza mais penoso. Enfim, que pena!

Para as pessoas que se apropriam de textos alheios, eu digo que este é um crime como se apropriar de qualquer outro bem. Pensar e escrever é um trabalho que deve ser
respeitado como qualquer outro.

Você pode até pensar: Nossa, que barulho Amar está fazendo por um texto!! Não, não é "apenas" um texto. É um tipo de comportamento a ser modificado. Não tem mais importância uma mentira grande do que uma mentira pequena. Não é menos importante roubar uma arma de brinquedo do que uma de verdade... Não é menos criminoso matar uma formiga do que um elefante, ou um ser humano - sei que muitos não vão concordar, embora concordem com o pensamento "Todos são iguais perante a Deus"... ou... "Todos são iguais perante a lei"... rs

Enfim, não custa nada chegar, conversar, explicar o porquê de querer citar aquele texto e pedir autorização para tal. E, ao fazê-lo, não custa nada assiná-lo com o nome de quem o escreveu. Isto, sim, é consideração, é respeito, é ética.


Desculpem-me o desabafo.

O Senhor DEXPEX e eu agradecemos a compreensão.


DEXPEX_{Amar Yasmine}


11 comentários:

{umbra}_MD disse...

Concordo plenamente,em tudo o que dizes.
Uma mentira:
pequeninissima ou
enorme...
não deixa de ser mentira.
Uma pessoa ao auto-titular-se possuidora(neste caso em concreto de textos) e não o sendo,está a modos que "roubar" algo de outrem.
O que convenhamos,é feio(não indo por outros caminhos).
O que custa colocar os créditos??
Mais meia duzia de letras que se tem que colocar no texto??
xiii...

E não digo mais nada,se não...daqui a pouco,mais parece um post, que um comentário lol.

Beijos grandes linda.

{umbra}_MD

{Λїtą}_ŞT disse...

É, amada.
Entre as milhares de coisas que desanimam nesse mundão da Internet este é, sem dúvida, algo que incomoda muito.
Não interessa se uma frase, alguns versos, um texto inteiro, tem um nome: plágio.
E aqui, terra sem lei, parece que as pessoas não se importam muito com isso não.
O que me causa espanto é que não tenham vergonha de serem descobertos. Sim, porque alguém sempre vai reconhecer os escritos e seu verdadeiro autor, como foi o caso da amiga que descobriu o blog. E aí? Será que compensa mais fechar o blog que um simples pedido de desculpas dando os créditos?
Você bem sabe que também passo por situação parecida, não com textos mas com as fotos.
Estas nem pertencem a mim, mas ao meu Dono.
E então alguém diria: "se não quer que copiem, não poste".
E onde fica minha liberdade?
Tolhida, por pessoas sem noção que desconhecem o poder de um simples pedido?
Penso que estamos longe de resolver a questão, mas te parabenizo por postar aqui seu protesto... quem sabe assim algumas pessoas entendam que pensamentos, ideias, sentimentos colocados no papel ou no vidrinho, também têm dono.
Beijos de solidariedade.

{Λїtą}_ŞT

lilica{D.E.} disse...

Amar querida,

Faço minhas essas suas palavras.
Eu bem menos do que vc com toda certeza,já tive tb esse problema.
Algumas pessoas já me procuraram pedindo autorização para publicar algum texto meu, com oque fiquei muito honrada,por outro lado tb já tive poesias usadas em okts, que outras amigas vieram me avisar.
Prá mim, cada palavra que escrevo, seja um texto,uma frase, uma poesia, é como um filho. Gerado e parido de minhas entranhas.
Nele estão meus sentimentos mais profundos.
Então querer apropriar-se deles é estar roubando um filho meu.
Por essas e outras estou registrando meus escritos, para que fiquem protegidos sob alei dos direitos autorais.
Dá um pouco de trabalho, mas infelizmente é preciso.

Beijos amada,

lilica{D.E.}

ternura disse...

ahh querida,

Será que não merecia mesmo esse desabafo, saber que alguém se “apropria” de uma parte de seu sentimento? uma parte de sua emoção? uma parte de seu amor e de sua devoção ao seu Sr?

Nada a desculpar menina das palavras lindas e repletas de encantamento o que escreve é seu e de seu Sr, quem quiser que tenha a dignidade de pedir-te emprestado!!

bjkas ternas
{ternura}_WOLFMAN

[{mila}]MAGNO disse...

Amar, isso chega a ridiculo
que falta de opinião propria dessas pessoas.
falta de criatividade
falta de educação mesmo.
me pego a pensar aqui, o porque não dar autoria devida, será que pensam que vão com isso demonstrar que viveram uma experiencia que só sonham?
Mas enfim Amar, a verdade sempre vem a tona. eu sei que amo seus textos e voce é um exemplo para mim.
sempre li seu blog e sempre vou ler, admiro todos textos, e se sonho com o que vejo aqui, eu corro atrás de viver o meu sonho.


beijos

[{mila}]MAGNO

pet forever... disse...

acho paia isso, mas a verdade é q quem le n se importa com a autoria.

bjosss...

princesaSr.WZ® disse...

Olá querida , isso desanima, nem acho só falta de ética , é falta de vergonha na cara mesmo.Tem tambem os comentarios ofensivos onde somos obrigadas a moderar pra isso nao virar um circo, é fogo.Mas gostamos dos nossos blogs , o meu é um pouco de mim , do Dono e da nossa vida , entao tambem defendo com unhas e dentes, e vamos em frente, beijão linda e saudações ao Senhor Dexpex.

Lord Bondage disse...

Amar, assino embaixo desse seu texto.
Quem se apropria de idéias, também o faz com outras coisas.
Um grande beijo.
Saudações ao Sr DEXPEX.

mary disse...

Olá amar, sou uma admiradora dos seus textos, pois sempre me identifico com alguns deles, mas isso não me dá o direito de Ctrl+c Ctrl+v.... como sempre falo para a lilica, gostaria de um dia chegar a ter metade da serenidade que vc tem....

parabéns

mary

Miss Tery disse...

Oi Lindona.. eu ia escrever uma coisa, mas ai fui ler os comentários e vi que iria escrever EXATAMENTE o que o Lord Bondage escreveu.. então, simplesmente assino embaixo do comentário dele, tá???

Beijocas, saudades.. :)

Curiosa disse...

QUERIDA,
que assunto importante vc aborda aqui ...esse é um problema da internet ... não sei se um dia o resolveremos, pois é difícil encontrar uma forma segura de publicação na rede ...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails